Dieta sem glúten: conheça os cuidados que se deve ter

Por J.Costa


O glúten é uma proteína vegetal que está presente no trigo, no centeio, malte, na cevada, aveia e em todos os produtos que utilizam pelo menos um desses produtos, como é o caso dos Paes, bolos, pizzas e bebidas fermentadas. Conheça aqui, os prós e os contras da dieta sem glúten.

Dieta sem glúten: conheça os cuidados que se deve ter

A dieta sem glúten é uma dieta saudável?

Vários estudos afirmam que essa é uma dieta boa, enquanto outros afirmam que não. O ideal é que cada paciente seja avaliado individualmente. Existem pessoas que alegam ter perdido peso após ter evitado o seu consumo, pois ao restringirmos o glúten, retiramos a maior parte dos carboidratos da dieta. O ideal é que se aumente o consumo de frutas e outros alimentos saudáveis. Pois de nada adianta restringir o glúten e continuar comendo alimentos gordurosos que não contenham glúten.

Quando um paciente opta por fazer essa dieta, ele deve saber que são grandes as restrições. Assim, todos os alimentos feitos com trigo, centeio, aveia em flocos e farinha, cevada e malte são proibidos. Os permitidos são os que são feitos com milho, arroz e mandioca, como farinha de arroz, arroz integral em pó, fubá, farinha de milho, amido de milho, pipoca, fécula ou farinha de batata e de mandioca ou aipim, polvilho (doce ou azedo), cará, araruta, inhame, sagu, entre outros.

Você pode substituir os alimentos por bolos, biscoitos e pães que não tenham glúten, milho, quinoa e macarrão de arroz.

Quais são os benefícios da dieta sem glúten?

De acordo com o que mostra alguns estudos, a retirada do glúten está relacionada com a prevenção ou melhora de sintomas sofridos por quem tem doença celíaca. Mas o glúten também pode estar relacionado com diversas doenças extraintestinais.  Muitos estudos mostram uma grande relação de enfermidades autoimunes, respiratórias, dermatológicas, distúrbios endócrinos e neurológicos.

Entre elas, estão: tireoide, artrite, diabetes tipo 1, Síndrome de Sjögren, ataxia, epilepsia, depressão, dermatite herpetiforme e neuropatia. Mas atenção! Um paciente não pode achar que, ao substituir um alimento por outro que não tenha glúten vai perde peso. É preciso consultar um profissional da saúde, como nutricionista, pois isso só vai acontecer com uma dieta calculada para ele.

É bom saber que, ao adquirir uma dieta sem glúten, você terá que ler sempre o rótulo dos ingredientes e gastar mais tempo para o preparo dos alimentos. Sem contar que não é muito  indicado para pacientes com resistência à insulina ou que tenham diabetes tipo 2, para que o índice glicêmico de sua dieta não aumente.

Continue lendo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.