Dieta do DNA: como funciona

Por J.Costa


As alternativas disponíveis na atualidade em regimes para obter um corpo mais saudável e bonito são sempre maiores sendo que uma das novidades que promete ser definitiva na perda de peso é a chamada Dieta do DNA.

Esta dieta como o próprio nome fala se refere à determinação dos alimentos a serem consumidos de acordo com as características próprias identificadas por meio de uma análise do DNA de cada pessoa.

Dieta do DNA: como funciona

Princípios básicos da dieta do DNA

Para fazer esta dieta de forma específica é preciso primeiramente colher uma amostra de células retiradas da bochecha da pessoa sendo que este material é enviado a um laboratório especializado no qual são feitas análises com relação às possíveis mutações genéticas relacionadas com o metabolismo orgânico.

O resultado demora cerca de 30 dias para ser liberado sendo que são fornecidas dezenas de páginas com os detalhes do metabolismo e os eventuais distúrbios genéticos encontrados. De posse dessas informações moleculares, o paciente vai ao nutricionista que elabora o seu plano alimentar de acordo com os dados obtidos em adição à entrevista realizada com os principais gostos e histórico familiar de cada pessoa.

Como funciona a dieta do DNA

Com todas estas informações o profissional de nutrição pode, então, identificar problemas como doença celíaca, intolerâncias alimentares, diabetes, pressão alta e outras questões que serão norteadoras para a composição do cardápio.

Por meio desta dieta totalmente personalizada o corpo passa a metabolizar de forma mais eficiente e rápida aquilo que realmente precisa nas quantidades adequadas sem a ocorrência do efeito sanfona. Neste caso podem ser criados diferentes tipos de cardápios com uma quantidade maior de proteínas ou ainda a exclusão/redução de componentes como glúten e carboidratos que possam levar a problemas de saúde e ainda um ganho de peso maior.

No entanto, realizar esta dieta pode não ser tão fácil já que os exames com as informações de DNA ainda tem um custo bem elevado e pode ser que as indicações de alimentos contenham opções pouco disponíveis em determinadas regiões do país.

Além disso, a melhoria na alimentação deve ser acompanhada pela prática constante de uma atividade física para proporcionar a tonificação e maior definição dos músculos em decorrência da perda de peso que irá acontecer.

Conclusão

Desta maneira, a dieta do DNA é uma alternativa interessante para quem deseja mais do que ter um corpo magro, mas também contar com muito mais saúde devendo ser feita de forma rigorosa e com acompanhamento profissional para o alcance dos resultados desejados.

Continue lendo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.