Azeite ajuda a prevenir derrames (AVC)

Por J.Costa


Segundo o Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica de Bordeaux, na França, mais uma benfeitoria foi ligada ao azeite: ele atua como protetor do derrame.

Para a realização do estudo, mais de 7 mil pessoas com idade superior a 65 anos foram monitoradas durante cinco anos. Pode-se apurar que os consumidores regulares de azeite apresentaram um risco muito menor (mais de 40%) de sofrer algum tipo de AVC que os demais. Durante esse período, ocorreram 148 casos de AVC.

Segundo a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, os fenólicos e a vitamina E agem como antioxidantes combatendo os efeitos danosos dos radicais livres. Além disso, como já sabemos, o azeite possui gordura monoinsaturada que diminuir os níveis do “colesterol ruim” (LDL).

Azeite ajuda a prevenir derrames AVC

A origem do azeite

Diferente de outros óleos que são feitos de grãos ou caroço, o azeite é feita com o próprio fruto. Como na oliveira, a azeitona fica exposta ao ar, a natureza protege o fruto da ação do oxigênio. Podemos então entender a origem da produção dos antioxidantes.

Além do AVC

Já não é de hoje que a ciência reconhece as maravilhas que o azeite pode proporcionar a saúde humana. O azeite faz bem ao coração, previne a arteriosclerose, melhora o funcionamento do estômago e pâncreas, acelera o metabolismo, protege a pele, favorece a absorção de cálcio, estimula a contração muscular, melhora prisão de ventre, é anti inflamatório e muito mais.

Na antiguidade o azeite é utilizado há mais de 3.800 anos na região da Mesopotâmia e o melhor recipiente para conservá-lo é a lata que oferece barreira contra luminosidade.

No Brasil o consumo de azeite é muito baixo (300 mililitros/ano por pessoa), muito longe de países como o Grécia que consome quase 22 litros/ano por pessoa.

Continue lendo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.